19.2.11

Aterro do Funchal

Não sei se há negociata no projecto de arquitectura e engenharia para o aterro.
Nem sequer sei se é um bom ou mau projecto.
Se me perguntarem, não me parece lá muito boa ideia transformar toda a baía do Funchal num gigantesco porto. O Funchal e a sua baía são infinitamente mais, apesar da importância do mercado de cruzeiros.
Mas isto, é apenas um ponto de vista estético. O que me preocupa, contudo, não é o meu gosto. Ou o mau gosto! O que me preocupa é o histórico de obras feitas na orla costeira madeirense. E de novo, não é o mau gosto de algumas intervenções (Ponta Gorda, por exemplo). É o desgosto que algumas obras nos provocam, como a Marina do Lugar de Baixo. Quem projecta uma obra tão mal feita, não merece crédito para outras obras com esta magnitude. Ainda para mais, quando não se assacou qualquer responsabilidade técnica e/ou política.
Posto isto, tenho muito receio que a obra projectada para o aterro (ou pelo menos anunciada) não venha a ser muito bem estudada de num ponto de vista técnico e científico. É que está muito em jogo, a começar pela vida dos munícipes funchalenses.
Não, não acho que se deva fazer referendos. O que a sociedade e as plataformas de cidadãos devem fazer é exigir à administração o cumprimento rigoroso de legislação, garantindo todos os estudos necessários a uma infra-estrutura com esta dimensão.
Se for para construir, é de mau gosto, mas estou disposto a aceitar. Mas ao menos que se faça bem feito!

2 comentários:

lidia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
amsf disse...

Cumprir a legislação se esta semana o Governo Regional decretou que todos o Planos de Ordenamento do Território estão suspensos?! A lei, os técnicos e os cientistas a partir de agora vivem na Quinta Vigia! Aliás já antes viviam pois as entidades que deviam fiscalizar a referida legislação recebiam ordens da referida quinta para não o fazer.

A porta por há-de sair o AJJ está a ficar cada vez mais pequena. Desde 2007 que digo que ele há-de sair pela porta pequena e "apedrejado" até pelos seus!

amsf