5.9.05

Acusações

As acusações feitas ontem pelo candidato socialista à Câmara de Machico devem ser investigadas. Bernardo Martins afirmou que o actual presidente da autarquia, e recandidato pelo PSD, utilizou o poder de que dispõe para beneficiar familiares.

As acusações foram feitas numa cerimónia pública. E os crimes de que Bernardo Martins acusa Emanuel Gomes são crimes públicos, portanto, quem de direito deve investigar.

E, das duas umas, ou se prova o que disse Bernardo, e Emanuel Gomes deve sofrer as consequências, ou não se prova e o candidato do PS deve pagar por ter incorrido no crime de calúnia.

Creio ser tempo de haver mais responsabilidade no debate político nesta terra. De um lado e do outro. E creio que deveria ser tempo de se entender que o exercício de um cargo publico não é, por si só, um passaporte para a fortuna.

3 comentários:

Angel disse...

Não és candidato, senão votava em ti.

subescrevo o texto.

Um abraço.

A mosca disse...

Gonçalo, o pateta do Berrnardo que explique ao Povo como é que o chuleco do irmão tem uma secretária na Assembleia paga pelo erário publico quando o Martins Junior é um deputado igual, a outros e sem actividade digna de realce (salvo os copos). O Bernardo em vez de apontar o dedo para fora que olhe para dentro de casa. Mas como o gajo é mentiroso, hipocrita e cumplice destes esquemas, nada feito. Essas acusaçõe svalem ZERO!

Anónimo disse...

O presidente da CMM já veio confirmar que tudo o que Bernardo Martins disse é verdade.
Apenas acrescentou que a expropriação feita á sogra não era de um terreno mas de uma pequena mercearia, e que até foi paga a valores INFERIORES aos valores de mercado. Não será normal pagar valores IGUAIS aos de mercado. E qual a razão da sogra já ter recebido o dinheiro devido e outros, em situação semelhante, aínda não terem visto um tostão.

Tino