18.9.05

"Candidato Bandido"



A expressão é de Francisco Louça. Usou-a, ontem em Amarante, num comício para tipificar a politiquisse no concelho.

Estendeu o conceito ao que se passa em Oeiras e Gondomar.

Finalmente alguém teve a coragem de chamar “os bois pelos nomes”.

Apesar do que se insinua, sempre que se fala da Madeira, desconheço candidatos – seja de que partido for – arguidos em processos de corrupção. Os que existiam – caso Lobo – aguardam julgamento. Mas o homem neste momento, que eu saiba, não é candidato a nada.

Pelo menos, neste aspecto, a região é um oásis no território político português.

No entanto, apelo às informações privilegiadas dos leitores para, caso queiram, completarem este blog. A Conspiração agradece.


Angelino Mata Câmara



2 comentários:

Angel disse...

"A Sombra do Vento" é um bom livro. Aproveitem a sugestão do Bruno, porque vale apena.

Ainda por cima, Barcelona é o pano de fundo, desta anventura linguística.

Carlos Rodrigues disse...

E o que é que se chama a alguém que, em plena Assembleia da República, acusa o primeiro-ministro (Durão Barroso) de estar envolvido numa conspiração para entregar a privatização da Galp à empresa de Frank Carlucci, mentindo desbragadamente (como se verificou aquando da decisão, em que este consórcio foi um dos afastados na primeira fase), insultando as pessoas, lançando atoardas fantásticas ?
Talvez se possa chamar pulha, aldrabão, arruaceiro, malcriado, sem carácter, ou então, pessoa séria (segundo os cânones dos coloridos radicais).
O Anacleto Evangelista é das maiores fraudes que esta jovem democracia presenciou, onde esta será uma certeza absoluta.