22.9.05

Projecto de Taliban

As cartas de leitor do Diário foram transformadas em mural de candidatura do Dr. C. Pereira. E hoje, um escrevinhador imbecil que assina com o nome Miguel Sá aproveita para dizer que vai votar contra o PSD porque a apresentação da equipa do CAB foi feita no cais, e "fez muito barulho".

Esse projecto de taliban (recorde-se que o regime taliban proibiu qualquer manifestação artística no Afeganistão, inclusive a música) não escreve que a apresentação decorreu entre as 17 e as 19 horas, tendo registado a adesão de centenas de pessoas que circulavam na Avenida, tendo envolvido dezenas de crianças e de jovens que durante duas horas practicaram desporto na rua. E mente, até porque a aparelhagem montada pelo Instituto da Juventude (um apoio simpático) não dava para que o som chegasse, sequer, ao outro lado da Avenida do Mar.

Curiosamente, o Diário esteve lá. Com jornalista e fotógrafo. E ambos podem testemunhar aquilo que escrevo. Tenho pena que o DN nem se tenha dignado perguntar aos seus profissionais antes de publicar a bendita carta. Faz parte das regras.

Quanto ao projecto de taliban que assina com o nome Miguel Sá, só me apetece escrever uma coisa: "vá pó ca..... " .

20 comentários:

Anónimo disse...

Há tontos para tudo... O tal de Miguel Sá deve ser é deficiente mental...

A mosca disse...

Perfeito...

Miguel Sá disse...

Sr. Gonçalo

Não tenho nada a ver com candidato a coisa alguma, e se há alguma coisa que me mete nojo é políticos, são cínicos entre muitos defeitos e só olham para o seu umbigo.

E de taliban é a tortura que têm feito a quem cá pela marina trabalha ou tenta trabalhar, com todos os inventos que têm feito cá por cima do cais.

Devo dizer que não tenho nada contra o desporto, muito pelo contrário, mas há locais próprios para tal!

Quem por cá trabalha não vai para os pavilhões desportivos vender bilhetes para passeios de barcos, almoços ou café, por isso cada macaco no seu galho.

E quanto à crítica que faz aos jornalistas…pois, por que não faz o que recomendou aos Srs. e vem cá abaixo perguntar a quem cá trabalhas se incomoda estes tipos de inventos? E digo-lhe mais…como não sou covarde assino os artigos que faço, se o senhor gostaria de me mandar para algum lugar, então sugiro que o faça pessoalmente, se è que tem tomates para tal…e mais não digo.

Miguel Sá

Miguel Sá disse...

Quanto ao comentário do anonymous


Cresce e aparece…totó!

Carlos Rodrigues disse...

Nem sei porque é que se perde tempo com esta gente. Não gosta queixe-se às autoridades, não tendo razão que pague as horas que as autoridades gastaram com a sua queixinha.

Gonçalo disse...

Não se escreve "inventos", mas sim eventos. São coisas diferentes. Quanto aos tomates, nunca me faltaram. Nem sequer na sopa. Não o tente comprovar, meu caro. Mas se quiser...

Já agora, fico contente por ler este blog. É sinal de que nem tudo é mau.

Gracias

Gonçalo Santos

Anónimo disse...

Ele há cada tonto. O Miguel Sá deve andar com uma doença estranha qualquer. É pateta ao ponto de se sentir incomodado com um "invento" que levou o desporto à rua, e que alegrou crianças, jovens e adultos. Eu, como muitos madeirenses e muitos estrangeiros, aderi com prazer à iniciativa. Vi momentos de básquete de rua, algo inédito no Funchal, vi gente a practicar desporto e vi alegria. Se o Sr Sá não não viu nada disso, esqueça, nem vale a pena falar.
Espero é que continuem a fazer este tipo de iniciativa

Patricía

Anónimo disse...

O miguelito ficou ofendidito. Ele que passa a vida a escrever cartas de leitor. Não há pachorra!
El Rato

A mosca disse...

Inventores, ainda não perceberam que as cartas do leitor não passam de fretes? Enquanto os jornais não confirmarem, por BI ou por via telefónica, estas merdas vão continuar. Perder tempo com isto? Deixem os gajos escrever o que quiserem, porra. Que democracia de merda é esta? Ou vamos para a democracia musculada, vulgo, democracia da batatada?

Anónimo disse...

Engracado, que estes fieis representantes da madeira nova nao aceitam a critica, nao aceitam participar em debates, enfim nao aceitam a democracia. Para eles e simples, se o Chefe mandou entao esta bem feito, sim senhor. Ha que escrever a elogiar o Chefe e a prometer porrada a que critique.
Claro que esquecem de dizer que o Albuquerque aprova projectos da mulher que violam o PDM, claro que esquecem que o seu amigo da JSD, Roberto Marote criou empresas fantasmas para vender produtos a CMF atrves do seu pai Rui Marote. Claro que esquecem de dizer que a carta do Tranquada e crimo de trafico de influencias, e claro que esquecem de dizer que foram colocado em tachos, o Bruno como deputado e o Goncalo na CMF, porque alinham nesta mamadeira.
E agora, tb vou levar porrada...

D. Manuel I disse...

Que seriam destas tristes figurinhas sem os mamanços dos papás!? Uma cambada de piolheira fedurenta.

Anónimo disse...

O Gonçalo na CMF? desde quando? Será que sou o único que não sei? Quando é que fui contratado? As coisas que eu não sei! Não me façam rir...

Gonçalo Santos

Anónimo disse...

A questão não está na discordância. Volto a explicar que aceito a diferença e as opiniões diferentes. Aliás, neste blog todos temos opiniões diferentes sobre vários assuntos, e nunca tivemos problemas com isso.
Não aceito é burrice e estupidez. O comentário do tal de Miguel Sá revela uma coisa três coisas que detesto: as duas primeiras já referi. A terceira é má fé. Eu estive presente no evento e posso garantir-vos uma coisa: o barulho não ultrapassou, nem de perto nem de longe, os limites do admissível às seis horas da tarde.
A aparelhagem colocada no local não tinha potência suficiente para levar a música, sequer, ao outro lado da Avenida do Mar.
Para além disso, estamos a falar de uma iniciativa que contribuíu para animar a baixa da cidade, numa hora em que as pessoas estão a sair do trabalho e a dirigir-se para casa. E que deu a possibilidade de practicar desporto, ao ar livre, a dezenas de crianças e jovens.
O tal de Miguel Sá sentiu-se incomodado porque, ao que sei, desempenha a sua actividade profissional na marina. Agora imaginem: por causa do Sá, o evento seria cancelado, para tristeza de crianças, jovens e de centenas de transeuntes. Era rídiculo, ou não acham?
Eu vivi em Barcelona. No Bairro da Grácia (pelo contrário, parece-me que o tal Sá nunca saiu da baixa do Funchal). E lembro-me de que a primeira coisa que me chamou a atenção foi o facto dos habitantes da cidade usufruirem dos espaços publicos (com mais ou menos barulho), sendo que as autoridades tudo faziam para possibilitar essas vivências. E estavam certas.
A carta de leitor enviada pelo Sá, por tudo o que aqui escrevi, revela ignorância, estupidez e má-fé. E é isso que considero inadmissível.
Uma coisa é discordar. E argumentar logicamente. Outra coisa é ser egoísta, pensar apenas em si próprio e mandar atoardas sem sentido só porque se sentiu incomodado, não percebendo que a vivência em comunidade nos obriga, a todos, a fazer cedências.
Por último, a carta é de tá má qualidade que me dá direito a chamar os bois pelos nomes.

Gonçalo

Anónimo disse...

Nada de injustiças. O Gonçalo na Camara não. Mudou-se outras bandas e alguns quiseram fazer-lhe a cama por causa disso...

Anónimo disse...

Pronto, O Goncalo nao esta na CMF, esta como assessor do Virgilio Pereira na Comissao do 500 anos do Fx, que esta a ser suportada pela CMF.
vai dar ao mesmo, mas esta explicado com mais pormenosr.

Anónimo disse...

Não nada disso, consta que está numa empresa regional do sector de "comes e bebes"....

Anónimo disse...

Tanta preocupação com aquilo que faço. Já me sinto um tipo importante...

Gostava também de ter tempo para preocupar-me com aquilo que os outros fazem ou deixam de fazer! Infelizmente não tenho.

Gonçalo

Sancho disse...

Gonçalo,

com tanto tacho que te é atribuído, a próxima vez que nos encontrarmos pagas o jantar e ops copos;)

Anónimo disse...

Boa, Sancho.

Um abraço

Anónimo disse...

Nao o Gonçalo esta na Empresa de Cervejas e a coisas esteve preta quando os outros souberam da mudança...