30.9.05

Muito gel e poco cabelo

Parece que a carta do Dr. C. Pereira, afinal, não chegou ao destino (Conselho de Administração da RTP). Ou não foi enviada (o mais provável), ou foi mandada para outro endereço (hipótese ainda assim pláusivel).

A rábula em torno da televisão pública, com cartas prometidas e protestos anunciados nos jornais, é cada vez mais a imagem da candidatura socialista: muito espectáculo mediático e poucas ideias. Ou como diria alguém que conheço, "muito gel e pouco cabelo". O que para o caso se adequa perfeitamente.

9 comentários:

A mosca disse...

Gosto desta isenção. Descomplexadamente albuquerquistas. Oxalá não se arrependam. Pensam que estas denuncias de gamanço acabam com as eleiçoes de 9 de Outubro? Nada disso, começam nesse dia...

Zarco disse...

Ou entao, como conheces como se faz e porque se faz determinadas noticias no DN, como artigo e da Sonia Franco e esta trabalhava no Noticias da Madeira e e um peao do Jaime Filipe Ramos no DN, e todos sabemos que sao os Ramos que ssuportam o Albuquerque, entao provavelmente esta noticia foi feita de encomenda...

Anónimo disse...

Pois. As notícias contra são de encomenda. As outras são excelente jornalismo. Tem razão, meu caro. Como é que eu nunca tinha percebido isso?

Curiosamente, a carta prometida não chegou ao destinatário. E isso é um facto. Que ainda ninguém desmentiu. E é notícia. E foi bem "apanhada" pela Sónia Silva Franco.

Na verdade, a rocambolesca "estória" é apenas um "fait-divers" daqueles em que as campanhas são férteis. O problema é que, no caso do candidato Pereira, são já muitos os "fait-divers" em apenas duas ou três semanas.

Por isso reafirmo: "é muito gel e pouco cabelo".

Gonçalo

Jaime Filipe disse...

Caro Gonçalo,
é um facto que a carta foi entegue em mão ao Dr. Luis Calisto. Também é um facto que a Sónia Silvia Franco isso mesmo foi confirmado. Portanto, quem mente é o ainda director da RTP e já director do DN, com a preciosa ajuda da jornalista em causa. E o objectivo é muito simples, numa altura e que s+o falta 6 dias para acabar a campanha e o Carlos Pereira insiste em fazer as perguntas dificeis ao Miguel Albuquerque, era preciso arranjar um "fait-diver" para desviar as atenções. Álias, recomendo que leias o artigo da Sónia da última edição diária do Notícias, onde ela afirma que "fontes próximas do PSD-M afirmaram que Carlos Pereira foi despedido da ACIF..." e já percebes o posicionamento e isenção da senhora.

Anónimo disse...

A Sónia foi outra aquisição do Diario com o poder para fazer o "equilíbrio" como justifciou o seu padrinho e também incompetente Miguel Cunha. Eles não precisam de receber ordens por escrito, como no Jornal. Diariamente ouvem da boca do chefe as dicas para os seus artigos. Basta consultar os diários do mês de Setembro para confirmar. Diario sem Jardim não é diario. O outro é o jornal oficial, este o diário oficioso.

Anónimo disse...

Quando Carlos Pereira foi à RTP o seu director confirmou a recepção da carta. Agora Luis Calisto, como director do Diario já em funções antes mesmo de deixar de ser director da RTP, diz que não recebeu. É mais uma MEIA VERDADE. Mas que importâcia tem receber ou não uma carta? O que interessa é o que foi já denunciado e nunca foi desmemtido: a falta de isenção da RTP e sua dependência do PSD, Jardim, Albuquerque & Cia

Anónimo disse...

É pena que, arrivistas da sua laia, abjectos presunçosos que mantêm um discurso de intelectualidade senil, continuem a vomitar impropérios de mau gosto que revelam a imbecilidade do alcance da sua mente frouxa. Seja aqui, seja nos seus artigos sofríveis no DN, onde mantém um discurso paupérrimo e mais próximo de um político na pré-reforma, caredido de alfabetização.

Anónimo disse...

Adorei o sentido de humor do Zarco. Mas desta vez e ao contrário do ÚNICO e VERDADEIRO descobridor, este não descobriu nada. Essa do peão foi uma boa piada. Agora... do Jaime Filipe? Não arranjava outro personagem mais importante? Bolas... Estava a pensar num Belmiro de Azevedo, num Bill Gates, enfim... Tinha de me calhar o Jaime Filipe. Até simpatizo com ele, mas lá ser pau mandado é dose! Mesmo assim foi uma boa piada. Quanto aos restantes comentários, acho que finalmente podemos exportar inteligência. Temos aqui tanta gente inteligente! Nossa! Até mete impressão... Agora a sério: meus caros, agradeço terem falado em mim, mas nem sou pau mandado de ninguém, nem faço coisas por encomenda. Faço o que vai aparecendo nas minhas pesquisas e nas minhas conversas. Quanto ao padrinho. Confesso que tenho um. Chama-se Jordão, é meu tio e foi meu padrinho de baptismo. Nesta coisa do jornalismo e isso vem nos livros, não há padrinhos. Não há amigos. Reconheço no entanto que me divirto com certas pessoas que se mostram sempre muito simpáticas, disponíveis e estão sempre à espera de um deslize. Daquelas que têm não uma, mas duas ou três caras. Já agora, e já que lembraram o meu curriculo, faltou dizer que trabalhei três anos numa rádio. Quanto às encomendas, só aquelas que faço nas livrarias. Mais nada, meus caros. De qualquer forma, parabéns pela imaginação fértil. Pena é que não sejam assim, por exemplo, a trabalhar.
SSFRANCO

Insecto Barata disse...

Uma forma muito subtil de censura. "a partir de hoje retiro a possibilidade de comentarem os meus post's(postes/astes) iluminados".

Achei piada ao post do "Qué Flô?", mas parece que não acharam piada ao "Qué espetada" ou "Qué uma violação ao PDM?". Pois é, "honestidade intelectual"...